terça-feira, 25 de abril de 2017

Mensagens para Mosul



Dentro de 1 mês, irei para o Iraque, Mosul trabalhar com os Médicos Sem Fronteiras. Eu tentarei fazer o que sei, salvar vidas num dos locais mais necessitados dos dias de hoje. Mas para além disso gostava de levar comigo mensagens de quem acreditar que não podemos ficar indiferentes a alguns acontecimentos trágicos da actualidade, como tem sido esta guerra por Mosul.
Em Junho de 2014, a maior cidade do norte do Iraque foi ocupada pelo Estado Islâmico, e desde Outubro de 2016 o exército Iraquiano tenta reconquistar esta importante cidade, numa guerra com consequências humanitárias dramáticas, que neste momento tem a cidade partida ao meio por uma linha de combate permanente. Nisto, há cerca de 400.000 pessoas encurraladas entre a espada e a parede com o propósito de escudos humanos. À mercê das bombas, de maldades e atrocidades, esfomeadas e desprovidas de tudo, inclusive de esperança.
Eu gostava de lhes dizer, que nós acreditamos que eles são seres humanos, que nós nos preocupamos e que tudo gostaríamos de fazer para que possam ter uma vida digna.
Irei recolher e compilar num livro, todas as mensagens/cartas que forem bem intencionadas e farei com que chegue às pessoas certas um reforço de esperança, um aquecer da alma que vos saia do coração, fazendo o difícil exercício de nos projectarmos naquilo que eles estão a passar.
Vou vos poupar das imagens de horror... das mortes, dos queimados, das decapitações, dos hospitais a transbordar de feridos... Mas quem vai estando atento terá uma ideia do sofrimento atroz que este povo tem estado sujeito!
Acredito mesmo que é na aproximação dos povos a solução para os grandes problemas, quero apenas ser o vector de todos aqueles que acreditam que vale a pena lutar por um mundo melhor.
1) Enviem por favor as vossas mensagens para o email : mensagensparamosul@gmail.com . Podem também fazê-lo através de comentário/mensagem no facebook, mas email seria preferível para melhor me organizar.
2) Escrevam o que vos apetecer, o que vos vai na alma. Português ou Inglês ( de preferência em Inglês), e tratarei de arranjar alguém que traduza para árabe.
3) Não mencionem o meu nome. Isto não é sobre mim. É de cada um de vocês para todas as pessoas que sejam dignas do vosso grito de esperança.
4) Tentarei trazer resposta, e responder a todos que me enviarem mensagens por email. Não prometo.
5) Vou precisar de ajuda. E agradeço imenso a todos que o possam fazer.
5.1) Que partilhem esta mensagem, ou copiem, ou enviem por email, tudo o que vos parecer que possa fazer com que eu leve um livro bem recheado de esperança!
5.2) Edição do livro. Tradução Português - Inglês e Português - Árabe e Inglês - Árabe.
6) Podem escrever mensagens curtas, ou cartas longas. Podem assinar ou não. Podem enviar ilustrações. Tudo o que eu possa pôr num livro.
7) Não passem a vida a pensar no que poderiam ter feito e não fizeram ou no que poderiam ter dito e não disseram.
8) Eu sei que é pouco, mas é melhor que nada!
9) Estou aberto a sugestões!
Na parte que me toca, profundamente agradecido por me fazerem acreditar, e por reforçarem o meu orgulho em ser Português.
Muito Obrigado!
Um exemplo de mensagem linda que acabei de receber: " Tenho 18 anos e pouco conheço do Mundo fora do meu pequeno e tranquilo país, Portugal. Posso não saber muito sobre outras realidades pois penso que até as vivermos nunca as conhecemos realmente. Mas de uma coisa eu tenho a certeza todos deveríamos ter os mesmos direitos, todos deveríamos viver em paz, todos deveríamos viver em igualdade, pois mesmo longe daqui a vossa vida tem tanto valor com qualquer uma.
Imagino que quem quer que esteja a ler esta pequena mensagem já tenha passado por muitos momentos difíceis, já tenha vivenciado momentos de crueldade e de medo. Por tudo isso gostaria muito que soubessem que mesmo longe do vosso país, num sítio que talvez nem conheçam à alguém que se preocupa com a vossa situação, que se preocupa com vocês e mesmo não vos conhecendo tem um enorme carinho por vos.
Um abraço muito apertado de Portugal. "

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo